Cauby Peixoto - O mito da música brasileira


No dia 15 de maio de 2016, o Brasil perdeu o seu cantor de maior talento, diversidade e longevidade: Cauby Peixoto. Aos 85 anos de idade ainda estava trabalhando em pleno vapor, isto é, fazendo shows e gravando. Seus trabalhos se basearam em vários estilos: rock, bossa nova, mpb, samba, jazz. Na última década, foi de Roberto Carlos a Beatles, passando por Frank Sinatra e Nat King Cole. 

Ouvir Cauby te faz mergulhar pelas mais ricas raízes da música brasileira e internacional. Me lembro muito bem quando passei a ouvi-lo. Era uma tarde de outono de 2006 - eu estava com 17 anos - passando pela maior avenida de Niterói, a Amaral Peixoto, quando olhei um painel de dvds em uma banca de jornal. Instantaneamente meus olhos fitaram a foto daquele cantor, já idoso, com roupa brilhantes que me fazia lembrar Elvis, que já admirava. Era o Cauby Peixoto. Estereótipos do senso comum, que infelizmente são as mesmas da maioria dos brasileiros, foram disparados: bicha velha, cantor de velho, ultrapassado, chato. Como minha filosofia desde o início da minha adolescência é quebrar padrões da minha faixa etária, peguei o dvd e comecei a olhar os nomes das músicas. Olhei uma por uma.  Neste momento, o jornaleiro, um senhor na casa dos 50 anos, olhou surpreso para mim. 

Memorial de Convento - Livro

 

Autor: José Saramago
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 357
Publicação original: 1982
Gênero: Romance Histórico
 
Sinopse: Nesta obra, Saramago retrata a personalidade do rei D. João V e narra também a vida de vários operários anônimos que contribuíram na quixotesca construção do Convento de Mafra. Entre esses operários estava também Baltasar, e o romance foca, entre outras coisas, o seu grande amor por Blimunda, mulher dotada do estranho poder de ver o interior das pessoas. Os dois conhecem um padre, Bartolomeu de Gusmão, que entrou na história como pioneiro da aviação. O trio inicia a construção de um aparelho voador, a Passarola, que sobe em direção ao Sol, sendo que este atrai as vontades, que estão presas dentro da Passarola. Blimunda, ao ver o interior das pessoas, recolhe as suas vontades, descritas pelo autor como nuvens abertas ou nuvens fechadas.

Após um dos voos da passarola, Bartolomeu foge para Espanha, perseguido pela Inquisição. Blimunda e Baltasar vão tratando de esconder e de fazer a manutenção à passarola, que estava dissimulada por arbustos em Monte Junto. Um dia, Baltasar ficou preso à passarola, enquanto fazia a sua manutenção, e os cabos que a impediam de se elevar nos céus rebentaram, tendo sido levado pelos ares. A aeronave despenhou-se e Baltasar foi capturado pela Inquisição, acusado de bruxaria. No epílogo da ação, Blimunda recolhe a vontade de Baltasar, enquanto este morre, condenado à fogueira.

Classificação: Ótimo (Ruim, Regular, Bom, Ótimo)

Aprenda a Paquerar - Dicas para a Arte da Paquera


Apesar da arte de paquerar ter evoluído para os celulares (Tinder, Badoo, Pof etc.), praticá-la na sua forma tradicional - com direitos a trocas de olhares, abordagem, iniciação de conversa e pedido de contato - pode ser mais eficaz e objetivo do que qualquer aplicativo. Quando se paquera in loco (no próprio local, como uma rua, praça, escola, trânsito, praia, filas, supermercados...) o charme e a improvisação se tornam os melhores aliados. Nem sempre um bom paquerador ou paqueradora tem a facilidade em sensualizar ou iniciar e manter uma conversa, afinal ninguém nasce sabendo, porém com a persistência, o que pode começar como uma simples brincadeira ou um desafio pessoal de romper as barreiras da timidez, tem a tendência de se tornar um hábito agradável e de grande importância para a elevação de autoestima. 

Separei algumas dicas para você do livro "Paquera - Brincadeira de Gente Grande", de Sergio Savian. De acordo com o autor, o bom paquerador precisa equilibrar-se nas cinco características a seguir:

Barca Boa Viagem: 1980 não é década de 1960


  No dia 15 de julho a notícia do choque da emblemática barca Boa Viagem e uma mureta da Praça XV repercutiu nos noticiários levantando, mais uma vez, debates a respeito da qualidade do serviço prestado pela CCR Barcas. O acidente, supostamente provocado pela falha do motor responsável pelo retrocesso, provocou 15 vítimas.

Em resposta, o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, afirmou que a embarcação é da década de 1960, sendo antiga, e que por isso ela nunca mais voltaria a operar. Fazendo uma pesquisa sobre a barca Boa Viagem – inclusive no próprio site da CCR Barcas, é possível encontrar os dados de todas as embarcações, como o ano de fabricação e a capacidade de passageiros. Entre as tradicionais ainda em operação, que se consagraram como cartões-postais do Rio de Janeiro, temos: Vital Brazil (1962); Martin Afonso (1962); Itapuca (1962); Ipanema (1970) e a Boa Viagem (1980).

Os Nossos Pensamentos e o Cubismo

Todos nós temos nossos próprios pensamentos e crenças relacionados a situações específicas, o que faz com que tenhamos opiniões personalizadas, ou seja, única para cada sujeito. A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) explica como isso ocorre através do conceito de Pensamentos Automáticos, que são um fluxo de pensamentos que coexistem com um fluxo de pensamento mais manifesto (Beck, 1964). Quando um pensamento automático é disparado não se costuma ter consciência do mesmo, ou seja, não se está ciente dele. Muitos transtornos psicológicos, como Transtorno do Pânico, Depressão e Ansiedade, estão associados com pensamentos automáticos que não condizem com a realidade. A pessoa toma esses pensamentos como realidade absoluta, fazendo com que seus sentimentos estejam relacionados a eles, gerando algum comportamento disfuncional. Isso é muito nítido quando alguém toma para si o pensamento de que é rejeitado por todos ao seu redor, gerando tristeza. Quando o quadro se agrava ao ponto da depressão ser diagnosticada, o comportamento produzido pelo pensamento automático é o de não sair de casa, impossibilitando ir ao trabalho, à faculdade, à escola ou à rua, pois todos os indivíduos desses lugares não gostam dessa pessoa. Neste caso, especificamente, o pensamento automático está associado à crença de rejeição.

Se Eu Tiver Que Amar

Em uma bela tarde de uma quinta-feira (20 de novembro de 2014), fui andar pela praia de Icaraí. Buscando inspiração, levei um caderno e uma caneta. Sentei na areia e fiquei apreciando a deslumbrante paisagem pensando sobre o sentimento do amor e a mulher da minha vida. Logo, comecei a escrever e quando me levantei, tinha escrito esse poema. Resolvi recitá-lo, então no dia 03 de maio de 2015 gravei esse vídeo:



Feitiço do Tempo

Sinopse: Um repórter (Bill Murray) é escalado mais uma vez para cobrir as festividades do Dia da Marmota numa pequena cidade do estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Ele não vê a hora de terminar o trabalho e voltar para casa, mas o inesperado acontece: ele cai em um "feitiço do tempo", e todos os dias seguintes passam a se repetir sempre iguais ao Dia da Marmota. Quando ele percebe o feitiço, passa a tirar vantagem dele, mas depois vem o tédio e o sentimento de frustração por não saber como sair daquela situação.

Classificação: Ótimo (Ruim, Regular, Bom, Ótimo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...