Os Animais Em Circo e As Ongs


Hipocrisia

Nas ruas pelo mundo afora é possível ver cachorros ao relento passando fome e frio, cavalos soltos pelas estradas caminhando pelo seu próprio destino e outros sendo maltratados quando tem que carregar uma carga muito além da sua capacidade. Nas corridas, os cavalos apanham e levam chicotadas para correr mais que os demais e nas olimpíadas temos o hipismo, onde eles pulam determinados obstáculos além do normal e quando não conseguem até se machucam. Em um mundo onde milhões de seres humanos passam fome e crianças crescem sem educação, saúde e alimentação digna, é possível ver Ongs (Organizações não Governamentais) quem em nome de sua ideologia até fretam jatinho para transportar chimpanzés! Na minha infância tive um grande prazer e orgulho de ir aos maiores circos brasileiros, Garcia, Di Napoli e Hatary, sendo que além de presenciar os espetáculos, ia com o meu pai em outros horários ficar um pouco tempo nos bastidores, pois ele adora os circenses e sempre fomos muito bem recebidos. Nesse período pude ver, mesmo por pouco tempo, que os animais eram considerados como uma família, não apenas companheiros de trabalho e animais propriamente ditos, principalmente se tratando do circo Garcia, que chegou a ser o 4º maior circo do mundo e que tinha muito carinho e conseguia até mesmo a reprodução em cativeiro.







Elefantes do circo Pinder (1969)

É preciso rebater o que as Ongs saem dizendo por aí que todos os animais de circo são maltratados, quando na verdade elas querem é roubar os animais, que custam uma fortuna e foram comprados pelos circos anos atrás. Essas organizações de animais são formadas por pessoas que possuem dinheiro e que de alguma forma são frustradas porque quando eram crianças queriam ter um leão em casa ou até mesmo domá-los, advogados para dar entrada em processos intermináveis com o objetivo de retirar os animais dos circos custem o que custar e veterinários cansados de mexer em cachorros, cavalos e aves, pois não é toda hora que se tem um elefante, um leão ou um chimpanzé para adquirir experiências e contar no currículo. Dizendo que estão lutando a favor dos animais e mesmo sendo uma Organização Não Governamental, recebem verbas altíssimas do governo, mas fazem questão de não divulgar e insistem em dizer que são mantidas apenas por doações de pessoas comuns. 


                             
(Circo Garcia)

 






(Antolin Garcia - Fundador do Circo Garcia - Foi precursor na reprodução de animais no próprio Circo)


Preconceito e Desinformação

Eles aproveitam que as pessoas não possuem conhecimento suficiente sobre a vida circense para difamar toda uma tradição que vem muitos anos antes de Cristo. O circense em si sofre muitos preconceitos simplesmente pela diferença de vida que estamos acostumados a viver, sendo que a única diferença é a moradia e a profissão, fora isso eles possuem amor às outras pessoas e também são capazes de amar os animais. Aproveitando que os integrantes de circos não possuem muito tempo e nem mesmo internet de modo abrangente como temos em nossas casas, propagam um monte de mentiras que em pouco tempo foram aceitas como verdades para grande parte da sociedade:





Relação de Casos de Aconcetecimentos em circos - de um site de proteção animal: http://0nca.multiply.com/journal/item/67?&item_id=67&view:replies=reverse&show_interstitial=1&u=%2Fjournal%2Fitem 

Reparem que eles nem discutem mais sobre a questão de animais, partindo para o lado preconceituoso do dia-a-dia dele, tendo até questão de atrasos de salários por parte de Orlando Orfei, como se isso também não acontecesse em empresas comuns. Detalhe que grande parte das fontes são das próprias organizações de animais:

2006

agosto/2006 - Mairiporã, SP
Logo após o início de uma apresentação do Circo Stankowich, parte da estrutura desabou devido a uma superlotação e 5 pessoas ficaram feridas, precisando serem encaminhadas ao pronto-socorro. Uma testemunha contou que ouviu o funcionário da bilheteria ser avisado da lotação, mas ainda assim, continuou a vender os ingressos. De início o gerente do circo, Márcio Stankowich, negou o fato e a lotação excessiva, porém, mais tarde, assumiu a responsabilidade e admitiu que no momento do incidente havia pelo menos 100 pessoas a mais do que a capacidade permitida. As vítimas registraram um Boletim de Ocorrência contra o circo.  (O Globo)



agosto/2006 - Curitiba, PR

Mesmo com o veto por parte da superintendência do Ibama no Paraná, para apresentação do chimpanzé Yuri, exibido em um número no globo da morte, com mais 6 motoqueiros e a uma velocidade de até 100 km por hora, o Circo Moscou, em desobediência, passou a fazer as exibições. Denúncias chegaram ao Projeto GAP -organização especializada em primatas- de que o chimpanzé sofrera um acidente. Além disso, o circo havia feito publicidade enganosa, alegando que o animal, alugado de um circo argentino, fosse uma atração vinda diretamente "dos cassinos de Las Vegas".  (Projeto GAP)



agosto/2006 - Americano do Brasil, GO

O funcionário de um circo foi preso, acusado do estupro de uma menina de 11 anos. Os pais da menina registraram um Boletim de Ocorrência contra o circense na delegacia da cidade e o Conselho Tutelar acompanhou o caso.  (Diário da Manhã)



julho/2006 - Bauru, SP

A bilheteria do Circo Beto Carrero foi furtada no valor de R$ 925,00, durante uma sessão do circo. Segundo a administração, o autor do furto teria sido um rapaz contratado para relizar serviços temporários. O acusado foi liberado por falta de provas.  (Jornal da Cidade de Bauru)



julho/2006 - Itaboraí, RJ

A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente apreendeu dois macacos babuínos do Circo London e a proprietária do circo, Itafildes Tales Mônaco, foi indiciada pelo crime de maus-tratos, devido às péssimas condições físicas que os animais apresentavam. Além disso, o circo não tinha autorização do Ibama para criar os macacos, que os havia adquirido no tráfico ilegal.   (O Globo OnLine)



junho/2006 - Belo Horizonte, MG

Uma nova manifestação contra o uso de animais nos circos, próximo ao Circo Stankowich, foi reprimida com violência. O circo havia oferecido ingressos à crianças e adolescentes de uma vila pobre em troca de apoio contra qualquer manifesto. Elas, em nome do circo, fizeram ameaças, rasgaram cartazes e atiraram pedras nos manifestantes. O filho de uma manifestante e um repórter ficaram feridos. Também uns cães de rua foram maltratados como forma de ameaça.  (CMI Brasil)




junho/2006 - Curitiba, PR

O Circo Rodeio Hermanos Rodriguez, instalado em área de um shopping desafiou o público durante as apresentações para uma prova de rodeio. O circo oferecia R$ 1 mil para quem permanecesse 10 segundos em cima de um dos touros do circo, usado em rodeios profissionais. No anúncio o circo não fazia restrições nem mesmo à idade do desafiado. (anúncio publicitário)



maio/2006 - Belo Horizonte, MG

Manifestantes que realizavam um protesto contra o uso de animais em circos foram agredidos verbal e, inclusive, fisicamente, por funcionários do Circo Stankowich, que chegaram a jogar um veículo de propaganda do circo contra os ambientalistas e rasgar faixas e cartazes. Os manifestantes pediram a proteção da polícia e registraram um Boletim de Ocorrência contra o circo.   (Estado de Minas)



maio/2006 - Joinville, SC

Ambientalistas que realizavam uma manifestação contra o uso de animais em circos próximo ao Circo Le Cirque foram ofendidos verbalmente e por gestos e ameaçados por funcionários do circo. Sob proteção policial, os manifestantes continuaram o ato público enquanto estiveram presentes os policiais.   (CMI Brasil)



maio/2006 - Palhoça, SC

Um elefante de um circo instalado ao lado de um estádio, escapou da corrente e saiu da área do circo. Graças ao animal ter fugido em direção a uma área desocupada, não houve maior desordem, e os funcionários do circo conseguiram controlar o elefante e reconduzí-lo ao circo.   (A Notícia)



maio/2006 - Pinhais, PR

O domador de animais Valdir Bonetti Oliveira, preso com duas prostitutas em um matagal, tinha com ele dois cães poodle em uma gaiola individual e uma cobra pitón, de 2,4 metros, sem registro, que foi apreendida pela Polícia Florestal. O domador, que havia apresentado documentação pessoal falsa, tinha mandado de prisão no Estado de São Paulo. Em 2004 uma chimpanzé de sua posse -também sem registro- fugiu pelas ruas e acabou sendo morta a tiros por um policial.  (Gazeta do Povo)

novembro/2000 - Jaraguá do Sul, SC

Orlando Orfei, dono do Circo Orlando Orfei perdeu um processo trabalhista, ficando obrigado ao pagamento do salário atrasado de dez funcionários do circo. Os salários dos empregados, que já tinham tentado um acordo anterior, sem sucesso, chegavam à 2 anos de atraso.   (A Notícia)


Historiadora denuncia preconceito contra os circenses: http://www.ubci.com.br/node/39


Contradições

É divulgado que nos países mais desenvolvidos os animais estão proibidos de atuar nos circos, mas não é verdade, pois em diversas nações existem leis regulamentando as práticas:

(Circo Victor Hugo Cardinali - Portugal)


(Circo Moira Orfei - Itália)


(Ringlin Brothers Circus - EUA)

(Circo Krone - Alemanha)

Onde nem mesmo os grandes zoológicos conseguem fazer seus animais procriarem em cativeiro, no circo Krone (Alemanha) nasceu um raro leão branco. Dessa espécie existem cerca de 80 em todo mundo:


Mesmo quando os animais exóticos estão fora do circo, em ongs ou zoológicos, as pessoas por curiosidade se aproveitam que o animal é dócil e está acostumado com o contato humano para fazer isso:
 
Ela está fazendo a mesma coisa que os domadores, então o animal não está sendo submetido a nenhum tipo de maltrato, mas se estivesse no circo, apenas por estar lá já teriam dito que o leão está sendo obrigado a fazer coisas anormais da sua espécie.

Nos meses de novembro e dezembro foram divulgadas algumas notícias a cerca dos animais do circo Portugal. A justiça os retirou do circo alegando maus tratos, porém foi comprovado que isso não ocorria, mas mesmo assim eles não poderiam ficar no circo. Os únicos caminhos eram enviá-los aos zoológicos ou então para as ongs, não aceitando isso, o circo novamente ganhou na justiça o direito de ficar em poder deles na fazenda do seu advogado, Giuliano Vettori. Ele recebe 10 mil reais todo mês (do circo Portugal) para bancar dois elefantes e dois camelos, porém é obrigado pela justiça a ser assistido por algumas ongs. Elas devem enviar veterinários para realizarem exames periódicos e também fazer suas propagandas como: "ONG tal retira dois elefantes que eram espancados pelo circo". Agora reparem que para conter um elefante a única maneira é instalar uma cerca elétrica ou acorrentar algumas patas (não é preciso as 4 de uma vez), pelo sei a cerca pode machucá-los ou estressá-los, então se acorrenta de modo que isso não os machuque. Isso não quer dizer que o elefante fica assim o dia todo, porém naquela área livre isso tem que acontecer, senão ele vai vagar por aí. Nos zoológicos é comum acorrentá-los e quando estão em área de exibição ao público, fica em volta de lanças perfurantes e como no começo vai sentido as pontadas delas no chão, vão se limitando e começa a não ir mais nas extremidades, justamente onde as lanças estão. Nos sites de ongs, se explora muito imagens de elefantes acorrentados, porém pelo fato destes estarem em uma fazenda e assistidos por algumas delas, mesmo estando acorrentados e ninguém fala. A mídia não acusa o advogado de estar maltratando animais, pois estão melhores que em muitos zoológicos brasileiros, simplesmente porque eles não estão no circo.






(Fazenda assistida pelas Ong's - os elefantes continuam acorrentados)






                                               (Acusação de maus-tratos de uma Ong aos circos)

Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/12/07/ex-astros-de-circo-camelos-e-elefantes-viram-animais-de-fazenda-em-minas-gerais.jhtm

Os Treinamentos

Nenhum animal tratado com violência física ou até mesmo psicológica conseguirá aprender alguma coisa. Vejamos o cão-guia, ele aprende coisas extraordinárias para auxiliar um cego, mas olha o tempo que leva para que o cachorro consiga aprender como se comportar, a proteger o seu acompanhante de obstáculos nas ruas e até mesmo atravessá-lo de forma segura. Se fosse à pancadaria, no mínimo ele não teria amor e nem lealdade pelo seu dono. No caso de um cão selvagem, é óbvio que não se comportaria de modo tão disciplinar, mas mesmo não sendo suas características naturais, o homem apenas desenvolveu habilidades que os animais são capazes de adquirir. É claro que muitos circos por aí maltratam os seus animais, mas isso é por falta de amor e de profissionalismo, pois nos que possuem a capacidade profissional e financeira jamais promoverá atos de maus tratos. Um elefante custa em média 200 mil dólares, um leão 20 a 30 mil dólares, será que um empresário circense sério iria mandar bater ou até mesmo alimentar de forma precária levando em conta o alto investimento que fez? Isso no caso de que visasse somente o dinheiro e não fosse capaz de amá-los. Muitas ongs falam que os treinamentos são realizados através de socos, chutes e privação alimentar, quando eles são feitos de modo bem simples usando a teoria de Skinner. Segundo ele, é possível fazer que alguém (seja animal ou humano) desenvolva um determinado comportamento através da recompensa e punição. Em humanos isso funciona muito bem com dinheiro e com os animais nada menos que alimentos preferidos de acordo com a espécie, como uma carne bem suculenta. Dá uma sobremesa quando ele acerta um determinando comportamento enaltecido com algumas palavras que variam de acordo com o idioma. Assim, com o alimento e a palavra (inclusive o som), o animal sabe que fez o comportamento certo. Sustentando isso, alguns domadores decidiram divulgar os treinamentos em forma de vídeo e permitir que o público assista-os ao vivo:




Não é preciso bater para ensinar, apenas paciência, amor, pedaços de carne e falar algumas palavras para  que o animal perceba quando acertou ou errou.

Leia: Orlando Orfei: O Homem do Circo Vivo - Filme

 O Real Objetivo das Ongs

Quem tem uma  religião ou é adepto a uma instituição religiosa tem o direito de não crer nas demais religiões, isso é o direito de cada um, porém torna-se um sério problema quando as diferenças não são respeitadas. Se eu como carne e a outra pessoa é vegetariana, não tenho nada haver com o outro e muito menos ele comigo, porém não é direito de quem não aceita alimentos carnívoros em me proibir ou criar simplesmente sair proibindo que se consumam peixes, carne bovina, frango etc. O que pude perceber é que muitas ongs relacionadas com animais são parecidas com igrejas onde os seguidores enxergam somente o que querem ver e acreditam. Os animais estão acima dos humanos e do resto da sociedade. Nessas organizações as pessoas acreditam que os seus cachorros e gatos são mais importantes que humanos, porém é curioso observar que quando os donos tratam de modo humanizado estes animais estão distorcendo os comportamentos naturais muito mais quando um leão fica em cima da bancada ou um elefante fica em duas patas no picadeiro. Gatos e cachorros devem comer e se comportar como animais. Laços, roupas, sapatinhos, papinhas como as de bebê não integram a naturalidade de nenhum animal. Em pouco tempo vão querer tirar as crianças das creches e colocarão os seus bichinhos para serem criados como gente! Tem pessoas de classe média e alta que dão festinhas de natal e festa junina para seus animais, gastando uma fortuna com vestidos e alimentos diferenciados enquanto milhões de pessoas morrem de fome em todo planeta! É possível se comover mais com um bicho passando fome e sofrendo do que um ser humano? Não seria mais justo ajudar uma pessoa do que pagar hotel com piscina para um cachorro passar um dia de lazer? "Os grandes primatas não são objetos, defende o cubano Pedro Ynterian, presidente do GAP (sigla em inglês para Projeto dos Grandes Primatas). Eles têm 99% do DNA humano, o mesmo sangue. São pessoas. Não podem ser comprados como propriedade". (revista Fora de Série, março de 2010). Ele só não disse que é dono de vários laboratórios farmacêuticos e que medica os animais com Prozac e faz várias cirurgias neles. Afirmar quem um chimpanzé é humano no mínimo foge de todos os parâmetros da normalidade, pois qualquer dia vão se mobilizar para quer as universidades aceite-os e veremos muitos chimpanzés com diplomas nas mãos.


Quando eles vão retirar os animais de circo, parecem muito mais preocupados em se mostrar e fazer propaganda das suas Ongs do que com o animal propriamente dito:









E muitas das vezes parecem muito mais preocupados em se exibir diante do animal (como o circo também faz) do que com a importância e a necessidade do bem-estar dele:

 
Depois que tiraram o animal que vivia há muitos anos no circo, morreu poucos meses depois.

O que também vale ressaltar que grande parte deles são extremistas e de algum modo lutam para mudar o comportamento da sociedade para as suas próprias crenças, mesmo que seja por métodos não convencionais. A PETA (Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais), é contra a utilização e qualquer consumo de animais, seja por carne, leite, zoológicos, circos e bichos de estimação. Eles afirmam que amar os animais e comer carne é hipocrisia. Acho um absurdo pensar tamanha ignorância visto que leite e carne faz muito bem à saúde. Se as crianças deixarem de tomar leite, quantas morrerão por inúmeras doenças? A PETA diz que valoriza o tratamento dos animais, mas vai colocar um site pornô para as pessoas ao acessarem, assistirem os vídeos das suas campanhas. Isso que é hipocrisia! Quem chega a apelar para a pornografia (exceto que já trabalha honestamente no meio) com o objetivo de chamar a atenção pode muito bem armar certas circunstâncias para tirar determinadas vantagens. Na casa deles podem aparecer baratas e ratos que eles não podem matar, agora querer proibir isso na sociedade já é demais, não acha? Algumas fontes dizem que são até contra a utilização de cães-guia para cego. Particularmente, acredito que Deus criou os animais para nosso sustento, mas somente em casos essenciais e naturais, e para isso devemos ter a noção por exemplo de não consumir carne de baleia, visto que está em extinção, mas uma vaca ou uma espécie de peixe em abundância não prejudica em nada a fauna. Nossa própria espécie é carnívora, muitas proteínas e mineiras não são absorvidos apenas consumindo verduras, vegetais e plantas. Quem promove essas organizações está ameaçando a humanidade. Imaginar que o nosso direito de escolha está sendo ameaçado de forma tão banal causa arrepio e quem promove isso está buscando nada mais e nada menos do que o reconhecimento dos seguidores e da mídia. Justin Bieber apoiou a PETA contra a venda de animais, mas veja se ele via deixar de comer hambúrguer ou tomar leite. Se ele for normal vai tomar no mínimo leite, então está sendo um hipócrita como qualquer pessoa que faz esse consumo, segundo a própria PETA. Mas então porque o aceitaram nesse apoio? Pura hipocrisia.

Rancho Tenta Alimentar Leões Com Ração Vegetariana (Rancho dos Gnomos)
 
Essa é uma das mais atitudes absurdas que já vi. Pelo fato dos integrantes do Rancho dos Gnomos serem vegetarianos, querem obrigar os animais carnívoros a não se alimentarem de carne e torná-los vegetarianos. Segundo eles, ao protegerem os animais e alimentá-los com carne, estão trocando 6 por meia dúzia. A própria espécie do animal carnívoro já fala: carnívoro! Isso é um puro e total fanatismo. Além do mais, se aproveitando da desculpa que os animais já não estão em seu contexto natural, estão experimentando rações sintéticas com algumas proteínas encontradas na carne. O que é mais natural para um ser vivo: Comer alimentos naturais da cadeia alimentar (como uma carne) ou ingerir comprimidos com algumas substâncias? Será que por trás disso não está "rolando" algo mais do que uma simples experiência sem fins lucrativos para testar certos comprimidos ao invés de dar carne para o animal.

Fonte: Folha de São Paulo - http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/964036-rancho-tenta-alimentar-leoes-com-racao-vegetariana.shtml 


 Leão valentino é morto com sedativo e ongs não fazem nada?

Dois leões que estavam acomodados em situação precária em um zoológico de Pouso Alegre, no Sul de Minas, foram transferidos para Belo Horizonte. Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), os animais Valentino, de 15 anos, e Rambo, de 30, chegaram a BH na tarde de quinta-feira. Porém, logo foi constatada a morte do leão mais novo.

Os bichos vieram para capital sedados. De acordo com o Ibama, no trajeto foram feitas várias paradas para monitoramento dos animais que tiveram acompanhamento  médico-veterinário. Na última parada, próximo a capital, os leões estavam voltando da sedação em condições satisfatórias. Mas, na chegada ao zoo de BH Valentino foi encontrado morto. A Fundação Zoobotânica vai fazer necropsia no corpo. O laudo, com as causas do óbito, ficará pronto em até 30 dias.

Rambo foi encaminhado para a área de quarentena, uma medida de segurança na chegada de animais. O Ibama ressaltou que todos os procedimentos realizados nesta transferência de animais seguiram rotinas previstas para este tipo de operação.

O zoo de Pouso Alegre vai ser desativado até se adequar às exigências do Ibama de acomodação de animais. Valentino e Rambo foram retirados do município a pedido da prefeitura local. Segundo o Ibama, em Pouso Alegre, os animais ficavam em um recintos fora dos padrões exigidos, inclusive com relação a segurança da população. O acompanhamento médico também não era adequado. (fonte:
Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/11/18/interna_gerais,262718/leao-transferido-de-pouso-alegre-para-bh-morre-durante-viagem.shtml 


Neste caso não seria melhor se estivesse em um circo como o Portugal ou Estoril? Por que simplesmente não transferiram como os circos fazem, ou seja, sem sedativos? Para manter a diferença do circo e mostrar o conhecimento científico, simplesmente mataram um leão com sedativos. E as Ongs, por que não falaram nada ou colocam isso em seus sites? Deve ser porque esse leão foi retirado do circo por alguma organização. Morre muito mais animais em ongs e zoológicos que nos circos. Ninguém vê isso? O caso do Le Cirque é um dos mais recentes.

Eles (integrantes das ongs) falam muito de liberdade dos animais, que eles são de cativeiros. Mas é engraçado e curioso que lá nas ongs eles também ficam presos ou são soltos? Elefantes e leões não são típicos da nossa fauna, e sim da África e Ásia. Se eles pregam tanto a liberdade, por que quando são retirados do circo, não os enviam para os países de origem? Os cavalos e bois também ficam presos nas fazendas e não criam polêmica em relação a isso. O meu cachorro vive em cativeiro, preso com uma coleira no pescoço e não é maltratado, pois é solto várias vezes ao dia, inclusive vai à rua pela manhã e volta sem necessidade de estar na corrente. Estou maltratando também? Até os pombos estão proibidos de serem utilizados em números de mágica, e como fica quem possuem um pássaro preso dentro de casa?


Defensores de Animais São Condenados a Indenizarem o Circo Ringling Bros. and Barnum & Bailey

No dia 28 de dezembro de 2012,  foi noticiado em vários sites do mundo a notícia de que a justiça americana condenou o grupo de defensores de animais ASPCA a pagar 9,3 milhões ao circo Ringling Bros. and Barnum & Bailey. Durante o processo, foi provado que os ativistas ao longo dos anos criaram provas sem veracidade contra o circo e os seus funcionários, tendo a sido descoberto o pagamento de 190 mil por parte desses ativistas a um ex-funcionário, Tom Rider, a testemunhar contra a empresa circense. Tal fato serve de exemplo para questionar muitas das denúncias infundadas de tais organizações de proteção animal que desejam o controle e posse desses animais.




O Que Deve Ser Feito

Nos países desenvolvidos, como Alemanha, Estados Unidos, Alemanha, Itália etc, os animais em circo são regulamentados, isto quer dizer que existe toda uma regra a ser seguida, desde o tamanho das jaulas ao tratamento que deve ser dado a cada animal. Os circos brasileiros evoluíram em moradias e equipamentos, mas no quesito de jaulas e confinamento, ficou para trás, sendo que não foi colocado um padrão para o tamanho dependendo da espécie exótica. É possível manter os animais presos somente no transporte e quando o circo está instalado, é destinada uma área ampla cercada para cada grupo, como acontece nos países que regulamentaram. Deve haver também profissionais fixos para lidar diretamente com os animais, pois evita que funcionários temporários tratem de forma inadequada, seja por mera maldade e ou falta de conhecimento. A fiscalização tem que ser periódica e os animais podem ser visitados pelo público quando estão por trás dos bastidores, numa espécie de zoológico. Para se ter animais em circo, deve ser comprovado que tem condições de manter alimentação e cuidados essenciais para eles, pois evita que um circo grande, como o Garcia, seja comparado com um sem infra-estrutura que não tem nem dinheiro para pagar um salário decente aos seus artistas. 

Alguns exemplos:












Com esta postagem, não quero ir contra a ninguém que tenha uma opinião contrária, só estou expondo o meu ponto-de-vista, que eu acredito. Há quem goste de animais em circo e os que não. Se a companhia circense ao ser  vistoriada, seja comprovado que não tenha maus-tratos aos seus animais, não existem motivos para a proibição.


Leia também: Proteção Aos Animais? Só Se For Na Suiça!

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Olá estou seguindo seu blog...

    Muito obrigado por visitar o Skinnys - http://www.skinnysfromhell.co.cc-

    ResponderExcluir
  2. SEGUINDO SEU BLOG
    SEGUE O MEU?
    WWW.RADARMAKEUP.CO.CC

    ResponderExcluir
  3. Seguindo!

    http://futeblog-blogmaster.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá Bom dia
    É complicado falar de ONG's hoje no Brasil, pois fica muito difícil dizer qual realiza dou não um trabalho coerente e honesto. Com relação a animais canso de ver maus tratos no uso de cavalos e cachorros, nas touradas espanholas que eu acho um absurso. E também é ruim pessoas de circo que fazem um trabalho tão bonito serem punidas por intermédio de Ong's oportunistas. Você fez um verdadeiro documentário sobre o tema. E que nos faz pensar. O fato é que precisamos evoluir muito para que os animais continuem sendo bem tratados e dando alegria nos Circos espalhados por este país.
    abrsssss

    ResponderExcluir
  5. eu ñ vejo motivo nenhum para proibição de animais em circos até gosto deles nos circos. aki na minha cidade já veio um circo que tinha animais. mais ñ vi nehum maus tratos não

    ResponderExcluir
  6. O que vejo de verdade são animais maltratados, dentes arrancados, garras arrancadas, animais com problemas de comportamento, urso com patas queimadas, etc.
    Não sou de ONG e até concordo que ONGs podem ser um negócio muito lucrativo para alguns grupos. Mas penso que o circo pode sobreviver sem os animais e apenas com seus artistas, que por sinal são ótimo.
    Todos os animais devem ser respeitados. Não podemos permitir que um leão seja espancado porque existem cachorros na ruas. Isso seria ridículo, concorda?
    No Brasil fica muito difícil fiscalizar todos os circos e aí fica mais fácil para o governo proibir os animais no circo. Não sei se essa é a medida ideal, mas talvez seja a medida necessária no momento.
    A única coisa que me ocorre é: - O q fazer com todos essas animais? Já que devolve-los ao seu país de origem é impossível.
    Espero que as ONGs também tenham a solução para esse problema.

    Obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
  7. Dizer que todos os animais de circo são maltratados é o mesmo que dizer que todos utilizam a internet para cometer crimes. Há pessoas que infringem as leis através do computador e outras não. Ao invés de proibir que todos utilizem a internet, o mais justo é criar leis e regulamentações para quem não segui-las. Muitos se aproveitam da falta de apoio dos circenses, afinal eles nem possuem um lugar fixo para votar e com isso, muitos políticos deixam de apoiá-los. A sociedade é atingida por informações tendenciosas a respeito desse assunto e tudo isso acabou generalizado. É só visitar alguns zoológicos públicos e constatar alguns maltratados, como falta de higiene, espaço inadequado etc. Por que as ongs não fazem campanha contra esses zoológicos? É porque são mantidos com verbas dos governos e são apoiados pelo Ibama. É muito mais fácil denegrir a imagem de quem não é muito apoiado pela sociedade de uma maneira geral e ganhar dinheiro com isso.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde!
    Parabéns pelo seu post! Está bastante explicito!
    Em Portugal também temos muitos problemas com as ONG's que dizem "defender" os animais. Como é óbvio há sempre circos que não são exemplos, mas não pode o justo pagar pelo pecador!
    Deixo aqui um artigo do meu blog que complementa este seu post: http://circosetouradas.blogspot.pt/2010/05/proteccao-dos-animaisso-se-for-na-suica.html

    Espero que goste, também lhe envio um video que realizei no Circo Victor Hugo Cardinali com os treinos de leoes brancos e outro de cavalo. Espero que goste.
    http://www.youtube.com/watch?v=yPi-8aJBGvU
    http://www.youtube.com/watch?v=HQj4rw4TDIQ
    Cumprimentos,
    Gonçalo Teixeira Diniz

    ResponderExcluir

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...