O Hobbit - Livro


Sinopse: A obra conta a vida de Bilbo Bolseiro, nos tempos da Terra Média. Ele era um hobbit, que fazia parte de um povo pequeno, com metade da nossa altura, e menores que os anões barbados. Em seu povoado, Bilbo gostava de viver sua vida pacata e de fazer várias refeições ao dia, como um bom hobbit. A mãe de Bilbo era a famosa Beladona Tûk, uma das três notáveis filhas do Velho Tûk. Frequentemente as outras famílias diziam que tempos atrás um dos ancestrais Tûk provavelmente se casara com uma fada. Absurdo ou não, a lenda dizia que os membros da clã Tûk saiam em busca de aventuras. Para o Bilbo, sair em aventura não quer dizer boa coisa. Sair do povoado era mal visto pelos hobbits, pois já era caracterizado como aventura. Até que em uma manhã que parecia como qualquer outra, o pequeno e jovem hobbit repousava em sua varanda confortavelmente até que recebe a visita inesperada do mago Gandalf. Este o convida para uma aventura. Ao ter seu convite negado, Gandalf marca a porta de Bilbo, sem que ele veja. No dia seguinte, a campainha toca. Ao abrir a porta, o hobbit se depara com um anão com uma barba azul enfiada em um cinto de ouro. Aos poucos, os anões foram chegando, até chegar o 13º e Gandalf. Pego de surpresa pela visita inesperada, Bilbo serviu a todos e ouviu a proposta de ajudá-los a partir para uma aventura até a antiga Fortaleza de ouro dos antepassados dos anões e libertá-la do poderoso dragão Smaug, localizada na Montanha Solitária. Em troca, receberia um quarto avos do tesouro. 

Mapa das Terras Ermas

No primeiro momento, Bilbo se tremeu de medo ao ouvir toda a história, mesmo que fosse lhe fosse explicado seus grandes dotes como um ladrão para entrar na fortaleza sem ser visto pelo dragão. Após altas horas do jantar, todos dormem. Bilbo acorda às dez e meia da manhã do dia seguinte e se depara com sinais de um desjejum de grande porte - percebe que não era um sonho. Ao ver um contrato dos anões solicitando seu serviço e em caso de acordo, o campo onde Bilbo deveria assinar, seu lado Tûk fala mais alto e ele imediatamente assina e corre em direção ao extremo do povoado, onde os anões o iam esperá-lo até às onze. Inicia-se uma aventura até a Montanha Solitária. Só que para chegar até lá, eles têm que passar pelas Terras Ermas: sombrias, amaldiçoadas, repletas de orcs (criaturas humanóides feias que odeiam todos), trolls, lobos, águias gigantes e elfos.

Avaliação: Ótimo (Ruim, Regular, Bom, Ótimo)

"Foi nesse ponto que Bilbo parou. Ultrapassá-lo foi o gesto mais corajoso de toda a sua vida. As coisas tremendas que aconteceram depois não eram quase nada comparadas àquilo. Lutou a verdadeira batalha sozinho no túnel, antes mesmo de perceber o enorme perigo que estava à sua espera. De qualquer modo, depois de uma breve parada, ele avançou, e vocês podem imaginá-lo chegando ao fim do túnel, uma abertura do mesmo tamanho e da mesma forma na porta de cima. Através dela espia a cabecinha do hobbit. Diante dele está o grande e mais profundo porão ou calabouço dos anões antigos, bem na raiz da Montanha. Está quase escuro, de modo que sua vastidão pode ser apenas vagamente imaginada; mas, no chão de pedra junto à porta, ergue-se um grande clarão. O clarão de Smaug!"

Como escritor, J.R.R Tolkien se consagra na publicação deste livro que instantaneamente torna-se referência em todo o mundo no gênero literatura fantástica.  Para ilustrar a história, Tolkien, como um exímio filólogo, cria um idioma exclusivo, criaturas e mapas descrevendo os caminhos da jornada.  Posteriormente após a publicação de O Hobbit em 1937, é escrito a trilogia O Senhor dos Anéis, fazendo Tolkien permanecer em evidência graças à sua boa escrita, imaginação e criatividade. Através deste livro, foi produzido o filme O Hobbit: Uma Jornada Inesperada (2012), O Hobbit: A Desolação de Smaug (2013) e o Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez (2014). Uma grande vantagem é que o livro conta o início e o final da jornada em um único volume, ao contrário do "O Senhor dos Anéis (1954), que foi divido em três parte como os filmes.


"Para além das montanhas nebulosas, frias,
Adentrando cavernas, calabouços cravados,
Devemos partir antes de o sol surgir,
Em busca do pálido ouro encantado.

Operavam encantos anões de outrora,
Ao som de martelo qual sino a soar
Na profundeza onde dorme a incerteza,
Em antros vazios sob penhascos do mar.

Para o antigo rei e seu elfo senhor
Criaram tesouros de grã nomeada;
As pessoas plasmaram, a luz captaram
Prendendo-a nas gemas do punho da espada.

Em colares de prata eles juntaram
Estrelas floridas; fieram coroas
De fogo-dragão e no mesmo cordão
Fundiram a luz do sol e da lua..."

 (Trecho de um das músicas)

Em diversas passagens existem várias músicas cantadas pelos anões, Bilbo, Elfos e os habitantes da Cidade do Lago, fazendo com que as crianças também possam cantá-las e se interessarem pela leitura. Pelas suas singularidades, o livro tem sido usado para auxiliar crianças e adolescentes no processo de alfabetização na Europa. Por ser conhecido como a original e ainda a melhor fantasia já escrita, desperta o interesse do público de todas as idades. Se você tiver um filho pequeno, leia esse livro para ele. É bem melhor do que contar historinhas como Chapeuzinho Vermelho e João e Maria, que dificilmente aguçarão o desejo pela leitura.

The Hobbit,
or
There and Back Again
O Hobbit
Autor (es) J. R. R. Tolkien
Idioma original inglês
País  Reino Unido
Género Fantasia
Literatura infantojuvenil
Espaço onde decorre a história Terra Média
Ilustrador J. R. R. Tolkien
Editora George Allen & Unwin
Formato Impresso
Lançamento 21 de setembro de 1937
Páginas 310
ISBN 000711835-X
Edição portuguesa
Tradução Maria Isabel Morna Braga e Mário Braga
Editora Livraria Civilização
Lançamento 1962
Páginas 376
Edição brasileira
Tradução Luiz Alberto Monjardim
Editora Artenova
Lançamento 1976
Páginas 227
 
Edição brasileira (2012) - capa da postagem
TraduçãoAlmiro Pisetta e Lenita Maria Rimoli Esteves
EditoraMartins Fontes
Lançamento2012
Páginas320

Fontes: Wikipedia

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Oi Tudo bem?
    Passando para agradecer a visitinha no meu cantinho!
    Estarei sempre por aqui!
    Parabéns e sucesso.
    Beijos :)
    Blog:
    http://www.neidebraga04.blogspot.com.br/
    Youtube:
    http://www.youtube.com/user/neidebragasar

    ResponderExcluir
  2. muita gente comenta bem desse livro, a criação desse universo dado parece muito boa, bem inovadora!
    o livro é sucesso total!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Sou uma fã alucinada pela trilogia Senhor dos Anéis.
    Sou completamente viciada e já perdi a conta de quantas vezes assisti a trilogia. Era tão apaixonada que via a trilogia inteira no mesmo dia, um atrás do outro kkkkk. Pelas minhas contas assisti umas 50 vezes os 3 filmes.
    O Hobbit não ficou atrás kkkkk. Sempre que bate aquela saudade do Bilbo Baggins, eu revejo o filme.
    Nunca li o livro, mas pretendo comprar logo.
    Adoro essa capa, mas quero com a capa do filme.
    Obrigada pela visita, seguindo o blog.
    Resenha #135 - Um Perfeito Cavalheiro - Familia Bridgerton - Livro 03 - Julia Quinn.
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...