O Tempo Não Para - Cazuza

Em parceria com Arnaldo Brandão, Cazuza compõe essa música que fazia referência à situação do Brasil na época de 1988. Cazuza também faz referência à sua mortal luta contra a AIDS, o preconceito vivido principalmente na época em que a Ditadura Militar estava no comando do governo brasileiro, fazendo duras represálias contra os artistas que criticavam o regime:

Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou o cara
Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara


Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro


Considerada como a década perdida, os anos 1980 foi caracterizado pela grave crise econômica, alta inflação, desemprego, crise política com a desilusão da transigência do governo militar para a democracia , corrupção e falta de perspectiva de um futuro melhor para o Brasil:

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não para
Não para, não, não para


A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas ideias não correspondem aos fatos
O tempo não para


Infelizmente, podemos concluir que a letra ainda continua atual em pleno ano de 2014. Frequentemente nos deparamos com esquemas de corrupção nas esferas do governo, a inflação que assola o governo da Dilma Rousseff, desilusão política, hipocrisia contra os homossexuais e a falta de perspectiva de melhora nos serviços mais essenciais e básicos - como sempre - educação, saúde e segurança:



Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...