Escolhendo o Noivo ou a Noiva Ideal


Mesmo os menos românticos um dia irão se casar, provavelmente passando pelo noivado. Ao longo do tempo o termo noivado foi se reformulando nas diretrizes comuns da cultura contemporânea. No século passado o noivado representava o período no qual o casal se preparava para a união, o casamento. Era a o momento de fazer os cálculos da festa do casamento, da compra da casa  e do móveis. Os primeiros a receberem as notícias eram os pais, sendo que o noivo tinha que primeiramente pedir a permissão da família da noiva. Ressaltando que no século passado o máximo que os noivos podiam fazer às escondidas era dar uns amassos, enquanto que para a sociedade o ápice de um casal ainda não casado era o andar de mãos dadas. Então, quando alguém decidia noivar com o outro, a decisão era definitiva, afinal o papel da mulher era tomar conta da casa, ser submissa ao marido. Hoje, se não der certo, não há qualquer problema em casar novamente. A justiça, mesmo que de maneira lenta, no fim resolve tudo. Mas mesmo que as coisas tenham se transformado e o período de noivado tenha se tornado cada vez mais simples, continua sendo importante, pois é o momento no qual será a preparação para você viver e conviver com alguém, constituir uma família; é tomar para si uma responsabilidade, uma das maiores na vida de qualquer um. 

Nos tempos atuais, o casal começa a transar já no namoro, é muito raro uma mulher casar virgem, mas ainda existem algumas pessoas que ainda casam assim. Mesmo o noivado sendo o período de preparação de união, a responsabilidade do ato em si já é importante, pois inicia-se as compras, a escolha e a compra do imóvel. Não é nada bom partir para um noivado sem ter a certeza de que o outro é a pessoa certa, ou a ideal. Imagine você estar com a casa comprada e do nada descobre que o seu noivo ou a sua noiva não é compatível, tendo que terminar o noivado. E aí o pai já ajudou a comprar o imóvel, dando maior trabalho para resolver a situação. Hoje o namoro pode ser encarado relativamente como um noivado inicial, e o noivado tradicional, um noivado plus. No namoro, dependendo do tempo da relação, não há problemas em viajar, em ficar uns dias na casa do namorado ou da namorada (inclusive no Natal e no Ano Novo). Acho que a viajem é clássica, quando se passa alguns dias, ainda mais se forem só vocês dois, pois assim terão que conviver durante todo o tempo. Não pense em apenas desfrutar do momento em si, mas fique atento para analisar se a pessoa que está ao seu lado tem compatibilidade com a sua personalidade, com os seus gostos e pensamentos. Sempre que tenha a possibilidade de viajar com o amado ou amada, faça, mesmo que já esteja no noivado. Se depois de umas quatro ou cinco viagens ver que não aconteceu harmonia, considere a possibilidade de que se tiverem que conviver juntos, talvez não dará certo. Por isso quando se pensa em noivar, é bom estar em sincronia com o namoro. Assim, se namora alguém há um mês, não é ideal noivar com ela, mesmo que fique um ano para depois casar. A decepção está quase garantida de bater em seu coração. É claro que existem exceções, mas quando existem condições para termos tempo para escolher alguém para a vida toda, por que se precipitar tanto? 

Namore, conviva por algum tempo. Mesmo se não houver sexo não tem problema, afinal sexo se melhora com tempo, se transforma conforme o tempo que o casal pratica. Não adianta ser bons na cama e ruins fora dela. Namore bastante, dê valor ao namoro em si, ao tempo que estão juntos, analise a pessoa. Coloque na balança os prós e os contras do outro. Faça uma lista do que a outra pessoa pode mudar para o bem dela e para o convívio dos dois. Não considere apenas os defeitos, afinal defeitos todos possuem e por toda a vida qualquer um irá possuir, considere para a lista por exemplo: o desrespeito,  a frieza, a falta do diálogo, o consenso, a incompatibilidade no estar junto etc. Se o amor estiver firme e forte, apresente a lista e diga que tem uma visão além de namoro com  a pessoa. Sua intenção é um dia noivar e casar com ela, ressaltando que o namoro serve para ver se podem dar certo, se são compatíveis. Quando estiver certo de que o seu amor é a pessoa que merece estar ao seu lado, que é compatível, pese o tempo de namoro e então fiquem noivos. Não há um limite para um namoro partir para o noivado, depende da idade no qual começaram a namorar. Mas depois dos 25 ou 30 anos de idade, namorar por mais de 5 anos pega mal. O noivado, segundo as tradições, não devem ser proolongar por mais do que 2 anos. Antes o casal casava sem ter os mínimios níveis de convívio e intimidade que qualquer casal de namorados tem atualmente. Hoje, tendo a possibilidade de conviver e de ter intimidades sentimentais, mesmo que sem transa ou qualquer tipo de prática sexual, o noivado pode ser um momento importante e gostoso para qualquer um, afinal é mais um momento especial  na vida e o tempo para a preparação para o casamento, tanto da festa como para a vida de casado.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Escolher alguem pra casar hoje em dia está muitoo difícil, mas acredito que todos temos nosso par.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. TE AMO MUITO!!!
    Beijinhos....

    ResponderExcluir

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...