Como Se Comportar na Balada e Se Dar Bem


A diversão noturna ao som de músicas e bebidas já era a principal diversão da nobreza séculos atrás. No Brasil comandado pelo Imperador Dom Pedro II, os bailes mais luxuosos e exóticos foram realizados no século XIX, na Ilha Fiscal, Rio de Janeiro. Já neste tempo, eventos deste gênero tinham o objetivo de propiciar o divertimento, a socialização, flertes e relações sexuais sem compromisso. Apesar das roupas e do estilo de música terem se modificado ao longo do tempo, o baile que hoje se transformou em balada, continua a oferecer as mesmas peculiaridades.

Se comportar na balada pode parecer complicado e complexo, porém após ler este texto, se dará conta que se dar bem na noitada pode ser mais fácil do que imagina:


Seus Reais Objetivos

Seus comportamentos serão manifestados de acordo com os seus interesses. Para isso é necessário refletir e ter em mente o que busca indo à balada. Existe uma diferenciação comportamental de quem apenas quer encontrar com os amigos para os que desejam fazer novas amizades e aqueles que buscam relações casuais, o ficar. 


Moderação

A moderação é de principal importância independente dos seus objetivos de ir à balada. Se quiser aproveitar a noite da melhor forma possível, deve haver um controle no consumo de bebida alcoólica, no tempo de dançar e até mesmo frequência em  abordar outras pessoas. Desta forma é possível evitar passar mal, prejudicando a sua saúde, passar por constrangimentos ao agir sem consciência, ficar cansado rapidamente e evitar ser alguém chato que fica abordando pessoas de formas aleatórias para beijar. 


Estar Com os Amigos

 Por ter a oportunidade de oferecer a música, é possível dançar, experimentar um drink alcoólico ou sem álcool e ter à disposição um ambiente separado da pista de dança, ideal para um bom bate-papo. Por unir esses diversos fatores em um único lugar, estar com os amigos na balada pode ser sinônimo de diversão e momentos inesquecíveis.


Fazer Novas Amizades

Qual lugar você pode ir sozinho ou com um único amigo e terminar a noite tendo conhecido várias outras pessoas e com vários contatos? - Assim que tive a oportunidade de conhecer  a psicologia social, resolvi fazer um teste indo sozinho à balada mais cara da minha cidade. Foi logo no começo da faculdade, estava solteiro e fui de ônibus. Nos primeiros quarenta minutos, já estava sentado em uma mesa com um veterinário, um jovem empresário e uma mulher amiga deles, com boa aparência, porém sem conteúdo. Quando levantei para ir ao banheiro, recebi um flerte de uma mulher linda, dois anos mais velha que eu. Apenas retribuí o olhar e ao voltar, a mesma se ofereceu para sentar ao meu lado junto à mesa. Cheguei à balada sozinho e de ônibus, e terminei a noite ganhando carona até a porta da minha casa, juntamente com vários contatos. O clima descontraído propicia o bate-papo e novas amizades. Para isso, é necessário ter conhecimento sobre vários temas, estar ligado em assuntos do cotidiano, ser educado, gentil e cavalheiro.


Paquerar

A grande maioria dos homens esquece que a paquera bem-sucedida requer interesse tanto dele quanto da mulher que ele vai pretende abordar. Giacomo Casanova, o maior mestre em cortejar mulheres na época das grandes festas oferecidas à nobreza europeia tinha o poder de receber "sim" das mais belas princesas e damas de sua época, conseguindo realizar a façanha de sair do baile acompanhado de uma linda garota e levá-la ao seu apartamento. E em seguida dispensava-a, voltava à mesma festa, e saia novamente com outra. E isto se repetia várias vezes durante a mesma noite. Em registros históricos, o mesmo revelou que para conquistá-las não era preciso nada mais do que estar atento aos sinais que as mulheres dispostas a ficarem com ele manifestavam. Por isso deve-se ficar atento ao olhares, o famoso flerte. Na balada, preste atenção não apenas em que você deseja ficar, mas sim em quem quer ficar contigo, percebendo quem olha diretamente para você. Ao notar que está sendo flertado, retribua com um sorriso e realize a abordagem. Assim existem grandes chances de sucesso. Um dos mandamentos de Casanova: Inflamar, sem consumir; conquistar, sem destruir; seduzir, mas não desmoralizar

Geralmente para os homens, isto não acontece. Uma garota bem vestida e produzida pode ser alvo de várias abordagens e pode rejeitá-las apenas por não estar disposta a ser relacionar com ninguém no momento e naquele ambiente. Tenha em mente que nem todos que estão na balada querem ficar com outras pessoas. Sendo que parte do público vai para estar com os amigos, outra  para fazer novas amizades e ainda uma que vai em busca de relacionamentos, o flerte acaba sendo um excelente dispositivo para saber quem realmente está disponível para você.


Brigas e Confusões 

Infelizmente, nem todos tem a percepção da moderação como essencial para uma noite proveitosa. Brigas, tumultos e confusões fazem parte das baladas, mesmo que o ambiente tenha um eficaz esquema de segurança e alto nível social. Selecionar os lugares através do gênero musical, ambiente e o que é oferecido para o consumo, é de fundamental importância para quem quer evitar ter momentos desagradáveis. Além disso, é necessário estar atento à regularização da casa diante dos Bombeiros e normas de segurança, como a localização de rotas de fuga em caso de incêndio, e ainda se o lugar possui alvará de funcionamento, geralmente fixado na parede de acesso principal.


Voltar Para Casa 

Voltar para casa com segurança é de fundamental importância para se manter vivo e ter a oportunidade de ir a outras festas divertidas e conhecer mais pessoas legais. Não vá de carro se tem o objetivo de consumir bebida alcoólica. Prefira o transporte público ou táxi para sua melhor segurança e das demais pessoas. Se pretender voltar com um amigo, que irá dirigir, e mesmo bebeu, não deixe que ele conduza o veículo. Peça para alguém da família ir buscá-lo. Se não tiver dinheiro para pagar um táxi, aproveite toda a festa e espere amanhecer para pegar o ônibus de volta para casa.


No dia 07 de março de 2013, o programa "Conexão Repórter" - SBT, exibiu uma matéria sobre o "Lado B das Baladas", mostrando o lado oculto das baladas através de uma investigação jornalística. Assista:



Recentemente, vi esse texto sobre baladas em uma página do Facebook e achei bem interessante:

"Primeiramente, você chega na balada e observa que metade das mulheres está com um vestido de elástico, já a outra metade está com uma regata branca ou top e por cima uma blusa fina, junto com uma saia alta ou short customizado. Usando o insistente perfume 212, Angel e Light Blue. Mas até aí tudo bem, pois o uniforme faz parte. Não muito distante disso você vê alguns homens com uma camisa pólo com 'número 43' nas costas e um cavalo gigante no peito, perfume one million e a barriga saliente, com as mulheres mais bonitas da festa. Alguns gastando dinheiro que não tem, outros gastando por gastar e outros como eu agora, pensando em como funciona tudo isso… Nesse instante por algum motivo você se sente diferente daquelas pessoas. Culturalmente instruídos a sempre segurar um copo na mão seguimos o nosso caminho em busca de algo que no fundo não sabemos se realmente faz sentido.
 

Alguns caras querendo se divertir e outros numa disputa inútil para ver quem é o mais frouxo. Frouxo simplesmente por não conseguir pegar uma mulher só com o papo, por não saber jogar esse jogo de homem pra homem, mas novamente até aí tudo bem... pois cada um usa e atira com as armas que tem. Em meio a tudo isso, me pergunto: onde está a conquista? Cadê o charme? O ato de arrancar um sorriso sincero, de você? Ficar com a mulher por ter falado a coisa certa na hora certa, sem sensacionalismo. Só acho que as coisas estão perdendo um pouco da graça. Então depois de consecutivas experiências dessas, você acaba vendo que o mundo de balada é muito limitado e o mais importante, que o que você tanto procura, não está e nem estará ali.

De forma alguma estou dizendo que não gosto de balada, ou que balada é algo de pessoas 'vazias', mas infelizmente na maioria das vezes é isso que eu vejo: mulheres que só querem levantar seu ego e homens que acham que baixar um litro de bebida lhe faz ser o macho 'top' da festa. Cada vez mais as pessoas têm a necessidade de mostrar ser uma coisa que não são, e principalmente terem seu ego exaltado. Agora só falta elas perceberem que isso não leva a lugar nenhum.

Chegamos num ponto chave da sociedade, onde máscaras valem mais do que expressões, garrafas de bebida em cima da mesa valem mais do que apertos de mão e companhias falsas valem mais do que uma conversa sincera com a menina menos atraente da festa.

Por fim entenda que você pode ser uma pessoa super charmosa, educada, inteligente ou qualquer outro adjetivo, mas se a outra pessoa não for equivalente, ela não irá perceber o quão valiosa você é."


Texto atualizado em 03/05/2014

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...