Canal Livre - Band


Em pleno ano de 2010, no Brasil ainda perduram os tentáculos da falta de liberdade de expressão herdada pela longa história do país. Nos jornais impressos, nos telejornais e até nas revistas os conteúdos são colocados para transmitirem a notícia de forma que não causem uma intervenção ou manifestação direta da população, ainda mais se tratando da Globo, que tanto pela televisão, revistas e jornais fazem de tudo menos proporcionar a formação de questionamentos da moral, cultura, opinião, informação e cultura - com exceção de quando quer atacar quem pisa no seu calo, - não tenho nada contra a quem assiste a Globo. Já existiram programas no qual a liberdade prevalecia e assuntos que antes eram evitados, foram os conteúdos principais. O "Fora do Ar", exibido há alguns anos pelo SBT tinha esse padrão e os questionamentos eram sólidos e consistentes, sempre tratando-se dos assuntos que mais mereciam ser discutidos, principalmente sobre os escândalos da política. De forma misteriosa - não caiam nessa; na verdade pelo fato do programa levantar assuntos que não eram discutidos pela mídia, mas que eram de grande interesse das pessoas, sejam das mais ricas até as mais pobres, exemplo da política, tais forças que controlam os lados negros e sombrios do Brasil, interviram e o tiraram do ar da noite para o dia, mesmo alcançando bons índices de audiência. As emissoras de televisão estão carentes de criar formas que de fato mobilizem o povo para que o mesmo comecem a lutar pelo que na Constituição, leis e demais teorias o são de direito.

Mesmo com uma ditadura; obscura apenas para quem não quer ver, há emissoras que atingem uma média elevada de independência editorial, como a Band, que é considerada a que possui o maior. A mesma, por vários anos transmite um programa bem interessante chamado "Canal Livre", que é basicamente raro nos meios de comunicação nos dias atuais. Consiste em uma seleção de jornalistas de alta categoria da emissora (considerando também a rádio) que levantam questões e opiniões a partir de perguntas realizadas a alguma autoridade (ex-presidente, ministro, deputado, médico de renome, autoridade internacional). Os assuntos são de base nacional ou que envolvam o mundo como um todo. Ontem mesmo (7 de fevereiro de 2010) abordaram a depressão, os medicamentos, a psicologia e como eles podem intervir para que o índice dessa doença fique menor no decorrer dos anos. Corrupção, aborto, descaso das autoridades no caso das vergonhosas enchentes em São Paulo e a violência no Rio de Janeiro já foram temas abordados. Os jornalistas que costumam fazer parte do programa são: Joelmir Beting, âncora do Canal Livre, Fernando Mitre, diretor nacional de jornalismo da Band, Marcelo Parada e Antonio Teles.





Canal Livre vai ao ar todos os domingos, às 00:00, na Band.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Eu acho que essa falta de liberdade tem muito haver com os patrocinadores.
    Eu tenho um Blog sobre a Irlanda e já fui contactada por 2 agências de intercâmbio, as exigências eram não falar sobre a crise e dizer sempre coisas positivas sobre o País.
    Claro que eu não aceitei né...
    Mas essas emissoras dependem de propaganda.

    ResponderExcluir
  2. Eu também concordo com esse aspecto, amiga Karine, mas demais fatores também ajudam e muito para que a omissão de certas notícias ocorra. No Brasil, deputados e senadores são os mesmos que fazem parte de corporações que envolvem meios de comunicação ou até fazem alguns favores. Uns até ganham dinheiro apoiando ou trocando favores com políticos.

    Enfim, uma triste realidade para os brasileiros.

    ResponderExcluir

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...