A Lealdade e o Cão

 
Esfuziante e levado, meu cachorro já me trouxe inúmeros aborrecimentos. As bagunças parecem ficar piores de tempos em tempos, quando não mais, sou surpreendido por um período de paz que até me faz estranhar se estou vivendo um sonho ou uma realidade. Diante da insanidade do meu cachorro, brigo para fazê-lo percebeu o seu erro. Digo um “não” firme, pego ele pela coleira e o coloco diante de suas “artes”. Seus olhos não escondem quem foi o autor do crime. Faz um olhar de sonso que o entrega na mesma hora, e se deixar, ainda sai de “fininho” e se esconde debaixo da cama. Quantas e quantas vezes já chamei sua atenção e por fim o coloquei de castigo, fazendo cessar suas bagunças por algumas horas. Por outro lado, todas as vezes que chego ao apartamento e abro a porta, me deparo com aquela figura canina expressando uma insofismável felicidade ao me ver, com seus pulos acrobáticos e o rabo incessante. Também, mesmo diante de todas essas bagunças antológicas, fiz minha parte. Nunca deixei de fazer carinho nele ao tirá-lo do castigo, de vez em quando dou até uns beijos e sou retribuído. Sempre que o vejo dormindo, faço um cafuné e busco brincar com ele, nem que seja por alguns minutos, independente de quantas outras coisas tenho que fazer. Não se importando com o quanto me deixou chateado por ter destruído algo, todas as noites ele dorme perto de mim. Assim que acordo, levanto e abro a porta, lá está ele. Não importa quantas vezes eu acorde de madrugada, mesmo que ele esteja dormindo, meu cachorro aparece para ficar ao meu lado. E quando estou muito gripado e pareço estar sem muita energia, ele fica me olhando de forma mais calma, como se entendesse que o dia não está para brincadeira. Diante de tal lealdade, posso dizer que o meu melhor amigo é um cachorro. Temos muito que aprender com uma relação entre os cães e os homens. Se as relações entre as pessoas fossem tão leais quanto a do meu cachorro e eu, poderia conhecer uma pessoa sem me preocupar se um dia ela irá me decepcionar desvalorizando minha amizade. Devemos passar a entender que não existe a perfeição e que por mais atritos que possam surgir ao longo de um dia, o quão rápido se busca estar bem um com o outro, determina o grau de lealdade e cumplicidade. No final do dia, tem que existir afeto, não importa o que tenha acontecido de ruim minutos ou horas atrás. E em cada amanhecer, não haverá mágoa e nada do que possa corroer o afeto, permitindo-se que o outro manifeste novos atos de amor. E se um dia as pessoas aprenderem, nem que seja um pouco disso, talvez possa existir mais lealdade e afeto do que entre meu cachorro e eu.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

- Sem palavrões
- Deixe seu e-mail para que avise a você quando tiver respondido o seu comentário

Seu comentário é muito importante! Faça sua pergunta e irei te responder assim que possível!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...